Alonso Mateo | Cinco anos de idade e estrela no Instagram!

Baby, I’m back!

E agora livre, por um tempinho, da faculdade. Viva a minha, tão merecida, férias!

Estilo | Título 01

Alonso Mateo | Fotos

Instagram symbol | Blog And Dress UpQuem por aqui não se rendeu aos filtros? Afinal, o Instagram uniu nossas fotos prediletas com um belo toque “instagramatico” a uma rede social pra lá de viciante. Como qualquer rede social que se preze, acabou “determinando” um conjunto de usuários famosos, como é o caso de Alonso Mateo que se tornou um ícone de mini-estilomini mesmo, afinal, sua idade cabe nos dedos de uma mão! –.

Alonso usa miniaturas perfeitas de criações que transbordam estilo de Tom FordAllSaints Gucci. Imaginem uma criança com um pouco de Chuck Bass e Scott Disick.. Ok, honestamente, um pouco assustador, mas também, claro, lindo.

Não é de hoje que projetos de pessoas estilosas nos encantam, mas a ascensão de Mateo para a fama é única em algumas maneiras. Em primeiro lugar, nem Mateo ou seus pais são celebridades, ou seja, ele não se veste para ir a eventos em Hollywood. Em segundo lugar, foi “descoberto” devido ao Instagram. Mas.. Como tudo nesta vida, todo esse estilo tem uma boa explicação. A mãe de Mateo trabalha como estilista freelancer e seu pai é CEO em uma empresa de finanças o que acaba ajudando à perfeita combinação de tendência, gosto e capacidade financeira.

De qualquer maneira, está aqui um Instagram inspirador tanto para as mamães mundo a fora, quanto para os homens – por quê não?! –!

Um beijo, Dani Germano

Por uma cartilagem da orelha mais bonita!

No auge da minha pré-adolescência cismei que queria colocar um piercing no umbigo. Durante uma viagem com os meus pais pra Minas Gerais, para ser mais exata para São João Del Rei, descobri que tinha um cirurgião por lá que colocava piercing no umbigo com anestesia local – perfeito! – e tudo mais que tivesse direito. Como todo e qualquer “aborrecente” quando quer algo, implorei até não poder mais para que os meus pais deixassem e, assim, foi feita a minha vontade! Furei, cuidei direitinho e, claro, a cicatrização foi perfeita!

Piercing - P&B

Há pouco tempo, cismei que queria colocar um piercing na cartilagem da orelha. Fiquei ainda mais cismada com o fato de comunicar a senhora minha mãe e ao senhor meu pai, mas isso acabou quando, sem hesitar, meus pais me deram uma carta de alforria. É, acho que cresci.. Mas “idade avançada” a parte, cismei tanto que percebi a quantidade incontável de gente, melhor dizendo, de gente estilosa que tem! Enfim, fiquei umas duas semanas me preparando psicologicamente para tomar coragem de furar por quê, apesar de váaaaarias amigas terem me falado que não doía, o Google sempre me aterrorizava quando pesquisava sobre o assunto e, como vocês bem devem saber, ser chocante é sinônimo de ser marcante!

Piercing - Colorido

Decidi ser mais forte do que o tal senhor Google durante um passeio estratégico ao Shopping da Gávea. Estratégico porque algumas amigas me indicaram fazer o piercing na Kiko Tatto que, como vocês já devem imaginar, fica no tal shopping! Confesso que, em um primeiro momento, passei lá só para conversar e deixar tudo claro.. Fazer aquelas perguntas que não querem calar mes-mo! Eu sei que alguns podem achar exagero, mas não dá pra tomar uma decisão dessas sem estar segura, né?! Quem me atendeu foi a Taiana – Eu acho! Esqueci 😦 – que foi uma fofa e me acalmou! Claro que não pude deixar de constatar que o local era limpo e super organizado e, com isso, mais um ponto para a Kiko Tatto! Mas preferi dar uma volta e pensar com calma.. Pensei, respirei fundo e voltei lá! Escolhi a tão sonhada argolinha.. E tremia e suava e imaginava a dor.. Claro, a Taiana – Não consigo lembrar se é esse mesmo o nome, mas que começa com “T” é fato! – percebeu, me deu uma almofada para eu apertar e me disse que quando fosse furar, iria me avisar e a partir desse momento eu não iria mais poder mexer a cabeça! Tenso, né?! Primeiro ela marcou, eu vi se estava no lugar certinho que eu queria, depois ela me mostrou que a agulha era nova e lacrada e, finalmente, disse “vou furar!”..

Furo 01

Nesse momento congelei, só sentia minhas mãos suando e pronto: cartilagem devidamente furada e.. Linda! ♥ Dor? Confesso que apenas senti uma queimação típica de furos na orelha, sabe?!

Saí de lá com os olhos brilhando de tanta felicidade, sério! Sou dessas que se contagia com qualquer mudança que seja e, diga-se de passagem, acho isso ótimo!

Furo 02

Furei no dia 17, então, hoje fazem exatos 17 dias que tenho meu furo predileto na orelha! Só senti dor durante um dia porque a mamona que vos fala dormiu em cima da orelha.. Mas fora isso, nenhum problema 🙂

Para quem estiver pensando em furar, acho importantíssimo lembrar da importância dos cuidados com o piercing, até porque ninguém quer ter uma orelha inflamada por aqui, né?! Meu namorado disse que o que eu mais fiz nesses dias foi cuidar da orelha e é verdade! Apesar de perceber que já está cicatrizando, ainda lavo a orelha três vezes por dia com Protex e, após, passo a pomada salvadora da pátria, Bepantol! A princípio tenho que ficar com essa argola por um mês, mas já tô namorando vários piercings que vejo por aí.. 

Gostaram? Quem por aqui tem e quem por aqui tem vontade de ter?

Beijos, Dani Germano

Fotografia: Pola(d)roid

Ainda em clima de dia mundial da fotografia, vim correndo dar uma dica (que guardava há séculos!)!

Momento And Dress Up também é cultura: Para quem não sabe, a Polaroid Corporation foi fundada em 1937 por Edwin Herbert Land, cientista e químico, e, ficou famosa pela linha de câmeras que possibilitavam a revelação do filme negativo em segundos depois de tirada a fotografia. Com o início da Segunda Guerra Mundial, Edwin foi convocado para trabalhar em pesquisas militares e ajudou a desenvolver os óculos de visão noturna e o sistema de visão para os mísseis tele-guiados. Com o prestígio adquirido pelo trabalho militar realizado, o cientista conseguiu investidores, voltou ao laboratório de pesquisas e em 1948 lançou a primeira câmera Polaroid ♥. Dois anos depois, a câmera começou a ser vendida e a ser utilizada profissionalmente para as fotografias de documentos como, por exemplo, passaportes e identidades. Nas décadas de 70 e 80, o jeitinho único da Polaroid, composta por fotografias que apresentavam manchas esbranquiçadas e cores desbotadas, caiu no gosto de grandes artistas o que, de fato, ajudou a popularizar o seu uso. O modelo de câmera mais conhecido da marca nesse período foi o SX70 que, diga-se de passagem, foi responsável por elevar as imagens feitas com a Polaroid ao status de “Pop-Arte”.

Enfim, atualmente é fato incontestável que, completamente antagônico aos anos 80, a fotografia se encontra muito acessível e, além disso, é fato incontável a quantidade de modelos de câmeras digitais que dominaram o mercado, sem contar as câmeras integradas aos celulares (Ó céus, o que é a câmera do iPhone?!).

Já estão curiosos quanto a dica, né?!

Pois bem.. Que tal uma junção entre a Polaroid e a fácil acessibilidade à fotografia? Foi nessa que surgiu o Poladroid Project!

O Poladroid Project funciona da seguinte maneira: você entra no site, faz o download do programa (é super leve!), instala e.. Tcharãn! Você acaba de ganhar uma Polaroid virtual!

O mais incrível é o tempo de revelação que, como a Polaroid, deve-se esperar a total revelação da foto no “papel”, além do barulho típico da câmera!

A quem interessar, aqui estão algumas das minhas criações no Poladroid:

Não é o máximo? Fiquei com mais vontade ainda de ter uma câmera instantânea!